Cardápio de força de vontade e de vitória.

Durante a quimioterapia, entre tantos desafios, como se alimentar e manter uma dieta saudável é mais um. Os efeitos mais comuns da quimio são: náuseas, vômitos, diarreia, alteração de paladar, falta de apetite, feridas na boca, constipação, imunidade baixa.

Nos dias mais críticos, pós quimio, eu procurava tomar água, água de coco, chá de camomila morno, comer gelatina, bolacha de água e sal, frutas como maçã e pera...

5312017foto3.jpg

Eu tentava! Porque às vezes não conseguia, e também não forçava, mas sabia que precisava comer alguma coisa, então deixava sempre uma garrafa de água por perto e procurava comer um pouquinho que fosse, pelo menos a cada 3 horas. Mesmo sabendo que comer uma bolacha de água e sal, às vezes, iria parecer que tinha comido um boi inteiro. Na primeira quimio consegui tomar sopa, depois não conseguia sentir nem o cheiro. Então encontrei uma solução: um cardápio variado melhorava a aceitação da comida. Depois quando entrava na fase de melhora, iniciava com uma alimentação leve e fazia meus sucos. Um dia era couve, gengibre, laranja e hortelã; e no outro, cenoura, beterraba e laranja. Também, foi muito importante comer devagar e mastigar muito bem, isto facilitava a digestão.

Li, na época, uma reportagem com o título “Cardápio do câncer de mama” da revista Viva Saúde, onde eles passam algumas informações nutricionais importantes em como driblar o mal-estar, e como me ajudou muito. São essas informações que eu gostaria de compartilhar:

  • Náusea: as células do estômago são danificadas durante o processo de quimioterapia, levando a enjoos e vômitos. Deve-se evitar comer rápido, pois, a mastigação lenta auxilia na digestão, melhora a sensação de saciedade e evita desconforto gástrico. Comer a cada 3 horas evita o mal-estar. Priorizar refeições leves, investir em sopas, cremes e purês. Picolés de lima e de abacaxi, bem como beber 1 xícara (chá) de gengibre antes e depois da terapia, podem aliviar os sintomas.

  • Boca seca: produção ineficiente de saliva dificulta a deglutição e altera a composição química na mucosa da boca. Deve-se evitar alimentos secos e fibrosos. Outra dica é não mastigar muita comida por vez. Priorizar o aumento do número de refeições ao longo do dia e beber de 2 a 3 litros de água diariamente. Se a boca não tiver feridas, opte por sucos ácidos (laranja, acerola) que estimulam a salivação.

5312017foto2.jpg

No próximo post eu continuo com as dicas. E finalizo este com um pensamento! “Nem todos abriram os olhos hoje, nem todos puderam respirar a vida, nem todos tiveram a mesma oportunidade que eu e você tivemos, de RECOMEÇAR. Portanto agradeça a Deus por ter te dado mais uma chance de viver e VENCER”.