O tratamento e a vida continuam.

O tratamento pesado acabou, porém, temos que continuar fazendo os exames periódicos, tomando os remédios regularmente, seguindo todas as orientações médicas e estar atentas a qualquer sinal do nosso corpo. Ficam os fogachos, os famosos “calorões”, aquele calor que parece que você está em “chamas”, mas ainda bem que dura pouco e logo passa. Os médicos fazem a parte deles, mas nós também temos que fazer a nossa parte, que é levar uma vida saudável, praticando atividade física, cuidando com a alimentação e procurando reduzir a preocupação.

Agora é retomar a vida, porém de uma forma mais leve, sem muita cobrança. A gente passa a enxergar tudo de outra forma, a vida se torna mais colorida e bela. São coisas que devem ser experimentadas: desfrutar sua liberdade, sentir o vento batendo no seu rosto durante uma caminhada e, se puder, tomar um banho de mar experimentando a sensação boa e inexplicável da água do mar batendo na sua carequinha, dando a impressão de que realmente você está de alma lavada e liberta de tudo que te incomodou e que agora ficou para trás, e daqui para frente é vida que segue.

495977454.jpg

Hoje me despeço e agradeço pela oportunidade de dividir a minha história de vida e espero ter ajudado de alguma forma, dando força, esperança, uma palavra amiga. O câncer me ensinou e me deu de presente o sentido da vida, a esperança, a alegria de renascer e a oportunidade de recomeçar e ser feliz!
Seja feliz!

De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que estamos sempre começando, a certeza de que é preciso continuar e a certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar. Façamos da interrupção um caminho novo, da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sonho uma ponte, da procura um encontro.
Fernando Sabino